Regime Militar

novembro 19, 2008 às 3:37 pm | Publicado em História | 3 Comentários

Com o golpe militar de 1964, o populismo que se extendia por toda América Latina sofrera seu mais forte golpe ao ser extinto do Brasil, e agora era só uma questao de tempo para que fosse extinto de toda América Latina.

Após a deposição de Jango, o pode presidencial passou para o presidente da câmara, mas na verdade ele estava nas mãos do Supremo Comando da Revolução (Gan. Costa e Silva(Erxecito), Vice-Alm. Augusto Rademacker(Marinha) e o Brig. Correia de Melo (Aeronáutica)). O AI-1 foi instaurado, os militares teriam seis meses para ‘limpar’ o país dos comunistas e depois devolveriam o poder aos civis.

Daí os militares se diviram em dois grupos politicos: os Castelistas (ou da ‘Sorbone’, pois vinha da ESG, que tinha sua metodolia baseada na famosa universidade francesa, e tinham Castelo Branco como seu líder ideologico, eram da Linha-Branda) e os Linha-Dura, que achavam que o plano de devolver o poder politico aos civis era idiotice, pois em todas as revoluções bem sucedidas do Brasil (Independencia, Proclamação da República, Revolução de 1930 e deposição de Vargas em 1945) haviam sido lideradas pelos militares e passadas para as mãos dos civis e por isso o país estava assim, e não queriam devolver o poder aos civis como pregava o AI-1.

Castelo Branco (1964-1967) foi eleito indiretamente e instaurou em seu governo mais três atos institucionais, validando a contituição de 1967. Prorrogou seu mandato por mais um ano (deveria acabar em 1966), dissolveu a UNE e as Ligas Camponesas que continuavam a fazer oposição ferrenha ao golpe. Instaurou o Estatuto do Uso da Terra (que previa a reforma agrária, no papel era perfeito, mas nunca virou realidade). Criou o FGTS (anulando as medidas de estabilidade nos empregos em empresas privadas criadas por Vargas e que começariam a valer nessa época (foi criada em 1953 e após dez anos o trabalhador teria estabilidade no trabalho) o SUDAM e o SNI (Serviço Nacional de Investigação, que mais tarde seria líder das torturas nos governos dos Linha-Dura). Os politicos começaram a ser caçados e ficou claro para os politicos da UDN e do PSD que haviam apoiado o golpe que não iriam voltar ao poder, Castelo Branco dissolveu os partidos e instaurou a politica bipartidária com a criação do ARENA (partido do regime militar) e o MDB (partido que deveria fazer oposição, mas nunca o fez de verdade). Na politica externa, rompeu relações com Cuba e com a URSS, alinhou o Brasil novamente aos EUA na Guerra Fria, mandou tropas para São Domingo (ou Santo Domingo) no caribe para ajudar os EUA a acabar com o populismo. Seu plano economico foi o PAEG que congelou os salários e parou de emitir moeda para controlar a inflação, as medidas anti-inflaçonárias foram tão fortes que a inflação caiu de 95% para 20%.

Costa e Silva (1967-1969), um dos líderes do golpe de 1964 assume a presidência e começa o regime dos Linha-Dura. Logo que assumiu viu ser formada a Frente Ampla, idealizada por JK e Carlos Lacerda que foram até o Uruguai pedir o apoio de Jango para que a democrácia fosse reinstaurada no Brasil (ambos haviam apoiado o golpe militar para tirar Jango do poder e agora iam pedir a ajuda dele). Com isso a UNE, já ilegal, voltou as ruas inspiradas pelos politicos. O ano de 1968 do mundo (o ano de 1968 ficou conhecido como o ano das Revoluções, das Transformações, o ano que não terminou, o ano do século XX e a geração que mudou o mundo) começava mais cedo no Brasil, no dia 28/03 morria o estudante Edson Luís Souto durante uma reunião que visava conseguir melhoras na alimentação, daí surgiu a celebre frase “Mataram um Estudante, poderia ser SEU FILHO“. Os confrontos entre estudantes e policiais se intensificavam, no dia 20/06, 20 estudantes morrem na chamada “sexta-feira sangrenta”. Com a participação de artistas conseguiram realizar a Passeata dos Cem Mil que fez forte oposição a ditadura. “O Brasil estava irreconhecivelmente Inteligente”. No dia 31/08, Costa e Silva sofre derrame; o deputado Moreira Alves num discurso exaltado manda o povo boicotar o desfile do 7 de Setembro, e que as garotas parassem de ir para a cama com os militares até que eles voltassem para os quarteis. A Junta Militar assume o comando da nação e passa a elaborar o que seria o mais forte golpe da Ditadira Militar. No dia 02/10 policiais assistem parados ao confronte entre estudantes de esquerda e os de direita (CCC) que estavam fortemente armados e massacraram os ‘comunistas’. Em dezembro 1200 estudantes eram presos o que acabou com grande parte da força da UNE. No dia 13 de Dezembro era aprovado o AI-5, que legalizada emendas constitucionais, (para alguns historiadores era a imposição de mais um constituição outogarda, a Constituição de 1969), tinha icinio os Anos de Chumbo.

Emílio Garrastazu Médici (1969-1974) iniciou o governo mais repressivo de todo o Regime Militar e também consolidou a presença do Estado na Economia, no governo dele o Brasil cresceu tanto economicante (taxa de 11,1% ao ano) que esse crescimento ficou conhecido como “Milagre Brasileiro“. O crescimento não veio de graça, a dívida externa cresceu exponencialmente e houve uma brutal concentração de renda que era defendida pelo Gan. Golbery do Couto e Silva, dizendo que primeiro deveriamos ter o bolo, depois o dividiriamos e que pregava a frase “Segurança e Desenvolvimento”, referindo-se a forte repressão do governo de Médici. O Brasil passou a controlar o Neoliberalismo economico, fazendo com que os bancos tivessem que deixar 40% de seu capital no Banco Central (por isso não estamos sofrendo tanto com a crise economica imobiliaria vinda dos EUA) e fez com que finalmente o Brasil pudesse competir no mercado internacional com seus produtos maquinofaturados se voltando para produtzir produtos mais duravéis como: carros. Com isso o estado teve um ativo papel na economia investindo em aréas que não interessavam o capital estrangeiro, ou seja, passou a investir em areas de infra-estrutura, telecomunicações, energia, transporte, mineração e muitas outras. Em 1970 o Brasil era novamente campeão mundial de futebol, o regime militar aproveitou para divulgar propagandas ufanistas “Ame-o ou Deixe-o” essa era a propaganda do Regime Militar em referencia ao país. Os grupos de esquerda se tornaram criminosos e intensificaram seus ataques contra o Regime, tendo sequestrado embaixadores dos EUA, Japão, Alemanha e Suiça em troca de presos politicos. O crescimento economico foi brutalmente parado com a 1ª Crise Internacional de Petroleo (1973) e com isso os Linha-Dura perderam prestigio no congresso, e assim os Castelistas reassumiam o poder.

Ernesto Geisel (1974-1979) traz de volta o poder aos Castelista assumindo o pais em meio a uma crise economica; começava o fenomeno de Estagflação (estagnação economica e altas taxas de inflação) que mais tarde renderia um crescimento economico tão baixo que rendeu a década de 1980 o nome de ‘Decada Perdida’. Isso contribuiu para o fim do Regime Militar. Com a ajuda do Gan. Golbery do Couto e Silva, Geisel iniciou a politica sob o lema: ” Distenção lenta, gradual e segura’ que só seria consolidada no governo de João Figueiredo. A igreja se juntava de vez aos oposicionistas do Regime, a classe média parou de temer que o pais se tornasse comunista. Episódios ocorridos em São Paulo sob a tutela direta do comandante do II Exercito (responsável pela região Sudeste): Ednardo D’avila Melo, nas mortes com claras evidencias de tortura. Geisel foi forçado por manifestos populares a intervir contra os Linha-Dura e tirou o comando do II Exercito deles. Tentando contornar a situação promoveu uma maior abertura politica ao liberar propaganda eleitoral para as eleições de 1974. O MDB adotou carater nacionalista e e elegeu 16 dos 22 senadores do Brasil, mas a ARENA ainda manteve a maioria na câmara dos deputados, isso fez Geisel retroceder na abertura politica. Geisel passou a ser fortemente contestado pelos Linha-Dura mais ainda assim conseguiu eleger seu sucessor.

João Figueiredo (1979-1985) iniciou seu mandato prometendo fazer do país uma democracia. A Linha-Dura percebendo que não voltaria mais ao poder passou a utilizar de atentados para macular o governo dos Castelistas. Ataques terroristas e atitudes covardes passaram a ser frequentes como no incidente que matou a secretária do presidente da OAB, a carta era endereçada a ele; e um carro bomba que foi encontrado antes que fosse detonado. Os militares racharam. No ABC paulista crescia o prestigio de um líder operario, “Lula” inspirava os operários a contestarem o sistema. A divida externa ultrapassou os limites, a estagflação fez com que a decada de 1980 ficasse conhecida como década perdida. A insatisfação com Regime Militar era geral. O bipartidarismo é abolido, e surge a liberdade partidária. Os três líderes militares não entraram em um consenso. Acabou que Paulo Maluff (considerado herdeiro da politica de Ademar de Barros “Roubo mais faço” e muito popular em SP) foi indicado pelo PDS. Surge em Abreu e Lima (PE) a campanha ‘Diretas Já!’ que foi sugerida no congresso pelo deputado Dante de Oliveira, mas não foi aprovada. Forma-se a Aliança Democratica, em que ex-participantes da ARENA que haviam corrido para o PMDB com Tancredo Neves como candidato a presidente e José Sarney como vice, que era um colaborador do PDS. Tancredo Neves, um civil de 75 anos, ex-1º ministro de João Goulart, ligado ao Getulismo era eleito o novo presidente brasileiro.

Daqui a pouco República Atual, ou Nova República… ;D e ai finalizamos esses resuminhos

;DD

Bruno Tôp

Anúncios

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. !!

  2. QUE SAUDADES!!! QUERIAM “DEMOCRACIA” ELA ESTÁ AI: TODOS, RICOS E POBRES, SÃO ALVOS DE SEQUESTROS, ASSALTOS E TUDO MAIS QUE VEM ACOTECENDO. VIVA AO LULA, FHC, SERRA!!! VIVA A “DEMOCRACIA”

  3. Que coisa! hoje em dia a burrice se encontra em níveis impressionantes, mas não é aquela burrice daquele que não sabe ler, somar ou multiplicar, e sim daqueles que baixo preconceitos e pensamentos sem justificativas históricas criticam os tempos modernos, falam de hoje sem sequer relacionar o hoje com o passado, não é só a causa e conseqüência que resolvem o dilema dos nossos maiores problema atuais, mas com certeza a mínima inteligência para raciocinar por que estamos deste jeito hoje propiciaria uma atmosfera muito mais fértil para melhorar, pensem bem nessa “democracia” que se fala, essa que nos fizeram engolir depois da ditadura que assassinou milhares de irmão latinos por todo o continente, a mesma que deixou sérios danos cerebrais nas pessoas que hoje falam da “democracia”. Esta é falida, assim como com certeza um governo assassino e opressor de militares dominados por pensamentos estrangeiros que querem extinguir nossa autonomia latino americana.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: