Presença Holandesa no Brasil

outubro 26, 2008 às 2:26 am | Publicado em História | 5 Comentários

mal a demora para um novo resumo, é que essa semana começa a semana dos ConcluintesNAP 2008, segunda Oscar, terça missa, quarta colação e festa e sexta formatura. Segunda venho falar sobre isso… Falando em formatura a do CBV foi muito boa, pena que minha cabeça estava em outro lugar, garota na cabeça e longe de você é fogo… xD… então vamos a história:

Motivos da Invasão:

Introdução: Primeiro devemos lembrar que a Holanda ainda não era Holanda. Os Países Baixos, como eram conhecidos, e ainda são hoje, era uma parte do reino da Espanha. Isso mesmo da espanha, apesar de não ter fronteiras com ela… Por causa de casamentos entre as familias reais e a morte do monarca flamingo (da holanda) o trono passou para as mãos de Filipe I da Espanha. O que se sucedeu foi que logo após a morte de Filipe I, eis que assume o poder Filipe II da Espanha, um absolutista esclarecido, que passou a cobrar impostos altissimos da burguesia flaminga que era rica por viver do comercio do açucar com Portugal (eles emprestavam dinheiro aos lusos para implantar o comércio de açucar no nordeste brasileiro). Os burgueses flamingos então começaram a se insurgir contra a Espanha que era uma das duas potências mundiais da época (era a potência continental e Portugal era a potência maritima). Só que aconteceu algo inesperado, D. Sebastião (gravem esse nome, é interessante para a Guerra dos Canudos), morre sem deixar herdeiros numa guerra insana contra os mouros no marrocos, uma guerra civil estava prestes a estourar nas terras lusitanas, pois os nobres queriam que Filipe II, rei da Espanha e primo distante do falecido monarca assumisse, já a burguesia queria uma nova dinastia. Quem assumiu? Nenhum dos dois, D. Henrique, cardeal da igreja toma posse, mas já estava muito velho e só governou dois anos, morrendo e deixando para Filipe II, seu primo legitimo, e próximo no poder. A burguesia não aceitou, Filipe anunciou que ou era declarado rei, ou tinha guerra, a burguesia ‘corajosamente’ apoiou sua coroação. Surgia aí a União Ibérica (periodo em que Espanha e Portugal obdeceram a um só monarca, fase importante para o fim do tratado de Tordesilhas) As recém formadas Inglaterra e França se manifestaram contra a Espanha ser dona do mundo, e se deu inicio a Guerra dos Trinta Anos, em que a Espanha com Portugal (que entrou forçado na guerra) lutou contra França, Inglaterra e Holanda. Quem venceu? A Inglaterra, que se tornou a nova potência maritima, França, que assumiu o posto de potência continental e Holanda, que se livrou do dominio espanhol. Só que durante a guerra os portugueses foram obrigados a romper relações com os bavários (holandeses), isso fez com que os holandeses se irritassem, pois seu dinheiro estava todo no Brasil. Essas são as principais causas da Invasão.

Primeira Invasão: pouca gente sabe, mas antes de chegar ao Recife, os flamingos invadiram a Bahia, e chegaram a tomar a cidade de Salvador, sede do Governo Geral, por alguns dias, a Espanha temerosa que eles estivessem de olho no ouro que vinha do Peru mandou tropas rapidamente para sufocar a invasão, só que durante a estadia holandesa, eles conseguiram informações preciosas de como a colônia lusa se comportava – descobriram que Pernambuco não obdecia ao Governo Geral e que se fosse atacado dificilmente o Governo Geral acudiria, além de ver que era na terra dos altos coqueiros que estava a parte mais rica da colônia. Depois de conseguir fundos para o novo ataque através de corsários que roubavam barcos espanhóis a WIC (companhia de comercio da índias ocidentais – orgao de burgueses flamingos que financiavam a economia açucareira) planejou a segunda invasão.

Segunda Invasão: Em 1630 e começaram os bombardeios aos portos de Pernambuco, Matias de Albuquerque, donatário de PE viu que não poderia vencer e fugiu para o arraial do Bom Jesus (atual bairro de casa amarela) depois de queimar todo o porto do Recife para que os batavos não se aproveitassem de nada. Os flamingos fizeram o cerco que durou 2 anos. Eles conquistaram Olinda e Pau-amarelo em menos de três dias.

A Administração de Mauricio de Nassau:

Um dos maiores cérebros que moravam na Holanda na época, o alemão Mauricio de Nassau, foi trazido para ‘colônia holandesa’ para administrar e trazer de volta os lucros no comércio do açucar. Para se ter uma ideia o salário de Nassau era 2% de todo o lucro que todos os batavos conseguissem com o comércio açucareiro. Nassau a principio teria o mandato de cinco anos, mas devido a seu grande sucesso ele prolongou-se por aqui durante sete anos. Ele criou o ‘conselho escabino’ para lhe ajudar na administração da colônia e colocou aristocratas brasileiros nele, pregou uma politica de tolerância com todas as religiões, menos a árabe (lembrem que na época era frequente a Inquisição de protestantes e judeus pela igreja católica, e o ataque de protestantes a católicos, só expulsou os jesuítas que eram muito radicais que entrariam em conflito com os calvinistas, protestantes radicais que vieram da Holanda). Ele estendeu o território que antes só era formado pelo litoral pernambucano para a norte da Bahia até o começo do Maranhão. Invadiu e dominou as colônias portuguesas na África, pois sem o controle do tráfico de escravos não conseguiria manter a colônia. Reconstruiu Recife e trouxe vários intelectuais para cá, chegando a fundar o 1ºs observatorio e sinagoga da América. Apesar de sua ótima administração no fim da guerra os batavos precisavam de lucro, e Nassau não explorava os nativos, isso irritou a WIC, Nassau respondeu com uma carta avisando que se continuassem a cobrar iriam acabar sendo expulsos da América, a reposta da WIC foi a demissão dele. Onze anos depois os holandeses foram expulsos daqui na chamada Insurreição Pernambucana

Insurreição Pernambucana

É a última das três fases da estadia holandesa no Brasil (a invasão, ou periodo pré-nassau, a consolidação, ou periodo de Nassau e inssurreição, ou periodo pós-Nassau) que dava fim aos 24 anos de dominio batavo no Nordeste.

Quando a WIC começou a cobrar juros altos os senhores de engenhos começaram a falir e a WIC começou a tomar suas terras isso irritou profundamente os outros senhores de engenho, que temiam que sua cabeça fosse a próxima a ser cortada. O clima de insatisfação aumentou quando eles foram expulsos do ‘conselho escabino’, que controlava a administração local. Achando que o dominio português era melhor, os colonos começaram a planejar uma insurreição, sem saber que Portugal com uma nova dinastia, a de Bragança assinara um acordo com os Holandeses, para que não entrassem em conflito, pois Portugal estava em guerra com a derrotada Espanha da Guerra dos Trinta anos, atrás de suas ex-colônias e de independencia. Achando que receberiam apoio de Portugal os colonos se insurgiram em 1654, conseguindo sua primeira vitória no monte das tabocas (daí o nome da cidade que ali se originou, vitória de santo antão, importante para as Ligas Camponesas no século XX) e depois na duas famosas batalhas dos guararapes, sem a tão sonhada ajuda dos portugueses e por último na batalha da taborda onde expulsaram de vez os batavos da América do Sul. Essas vitórias que os pernambucanos conseguiram, praticamente sozinhos uma das potências mundias da época. Isso iniciou um sentimento muito forte na população desse estado, o NATIVISMO pernambucano (importantissimo nas futuras revoltas pernambucanas ao longo de toda sua história) que ainda é muito inflamado até hoje. Mas como um bando de subnutridos e mal-armados conseguiram derrotar uma das potências da época? Simples: o lugar de potência maritima deixado por Portugal após a Guerra dos Trinta Anos foi disputado numa guerra pela Inglaterra e pela Holanda, os britânicos venceram e passaram a eles mesmo explorarem o Brasil.

Consequencias da Invasão Holandesa: depois que foram expulsos daqui, os Holandeses partiram para a América Central e do Norte, os latifundiários foram para as Antilhas, e continuaram com o comercio açucareiro criando a primeira concorrencia contra o açucar nordestino, esse foi um dos principais fatores da economia açucareira do século XVII-XVIII; os burgueses (principalmente judeus) compraram uma terra Inglesa e fundaram a Nova Amsterdã, que mais tarde pela sua prosperidade foi recomprada pelos Ingleses
e passou a se chamar Nova Iorque (é, a história é muito irônica!). Outra importante consequência foi que durante a Invasão e a insurreição muitos escravos fugiram para o interior e fundaram Quilombos, o mais famoso deles em Alagoas, o Quilombo dos Palmares que contava com escravos vindos na maioria dos casos de Pernambuco.

yeah, acabou, bem grandinho né? é que esse eu dei bastante detalhes porque é uma questão certa da Federal na 1ª ou na 2ª fase, às vezes caindo nas duas! E ultimamente eles tem colocados detalhes irrelevantes, pois num tem mais o que perguntar (não estão querendo repetir perguntas dos anos anteriores).

Fico por aqui… Segunda venho falar das festividades do NAP, urrru vão ser massa!

Bruno Tôp

About these ads

5 Comentários »

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

  1. muito bom
    me ajudou bastante

  2. Gostei muito bom,mas sera q pode fazer meu trabalho ta muito dificil.

  3. Excelente :D !
    Amanha tenho prova e uma das materia é a invasao holandesa !!
    Ajudou bastante !!
    Vlww

  4. Nunca é tarde para comentar…
    Texto muito bom, deu um help aqui no trabalho do cursinho^^
    vlw

  5. EU ADO REI ESPERO QUE ME AJUDE


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com. | O tema Pool.
Entradas e comentários feeds.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: